Venha você também para o Classificado Folha!
Mobilidade Urbana

MORADORES DO MAMBU, EM MARSILAC, AINDA SOFREM COM A FALTA DE TRANSPORTE PÚBLICO NO BAIRRO

MORADORES DO MAMBU, EM MARSILAC, AINDA SOFREM COM A FALTA DE TRANSPORTE PÚBLICO NO BAIRRO

22/03/2017 17h25Atualizado há 1 mês
Por: Redação
Fonte: Por: Andrey Klein
900

Há anos, moradores do bairro Mambu, em Marsilac, zona sul de São Paulo, sofrem com o descaso do poder público em relação aos múltiplos problemas de infraestrutura nas mais diversas áreas. A luta da vez é pela conquista de um transporte que atenda a necessidade da população.

 

Distante a aproximadamente 50 km do centro de São Paulo, próximo à divisa de Embu-Guaçu, o bairro está localizado em uma área considerada de proteção e preservação ambiental.

 

Segundo relatos, em dezembro de 2013, a implementação de uma linha no local foi aprovada pelo Conselho da Área de Preservação Ambiental (APA), em discussão com representantes da Prefeitura Regional de Parelheiros e a São Paulo Transportes (SPTrans), companhia responsável pela gestão do sistema de transporte público por ônibus na capital. No entanto, nada mudou desde então.

 

Em entrevista dada ao jornal, residentes como José Roberto, 48, comerciante, se queixam da dificuldade que é ter apenas uma linha para atender parte do bairro, com o intervalo de três horas. “Quando acontece uma emergência nós vamos atrás de alguém que tenha carro, senão morremos aqui”, desabafa.

 

O único meio de transporte mais próximo a comunidade é administrado pelo município de Embu-Guaçu.“Se não quisermos fazer todo o trajeto a pé, para irmos até o centro, temos que esperar três horas para pegar o ônibus interurbano que vai até Embu-Guaçu, levando em torno de quarenta minutos. Lá pegamos outro ônibus para o terminal Grajaú, ou seja, mais uma hora de viajem”, comenta Marcos Tadeu, 54, residente do bairro desde 1991.

 

Há cerca de um ano, em março de 2016, em resposta ao protesto feito pela população a fim de conseguir transporte, a SPTrans alegou que nada poderia ser feito devido à falta de manutenção na ponte seca, local considerado de risco. No mesmo ano, a prefeitura regional de Parelheiros realizou obras de restauração para a implementação da linha, mas, mais uma vez, nada foi feito.

 

Em nota, a assessoria de imprensa da SPTrans informou que estudos sobre o transporte público no bairro estão sendo realizados por técnicos da companhia.

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
São Paulo - SP
Atualizado às 09h25
20°
Muitas nuvens Máxima: 25° - Mínima: 18°
20°

Sensação

7 km/h

Vento

83%

Umidade

Fonte: Climatempo
Ayumi
Bobs
Editais
Fique em casa
Municípios
Fiqque em casa 2
Últimas notícias
Editais
Mais lidas
Fiqque em casa 3
Editais